7 dicas para melhorar seu perfil no LinkedIn hoje mesmo

Por 21 de março de 2018Carreira

Manter uma página na maior rede social profissional do mundo pode render oportunidades únicas

O LinkedIn é uma importante ferramenta para quem está à procura de emprego ou quer estabelecer uma rede de networking. Lá é possível criar um perfil e estabelecer conexões com outros profissionais, compartilhar conteúdo, seguir empresas e se candidatar a vagas.

“Cada vez mais cresce o número de recrutadores que usam o LinkedIn para garimpar talentos. Manter o perfil atualizado significa deixar visível o maior número de informações possíveis e que possam diferenciar o profissional”, aponta Luciane Borges, especialista e coach em LinkedIn.

Para ela, existe uma tendência entre as empresas de contratar por esse meio, principalmente devido às funcionalidades que facilitam a busca de candidatos e à qualificação dos profissionais participantes.

Acompanhe nossas dicas de como melhorar o perfil no LinkedIn, atualize o seu e esteja pronto para novas oportunidades profissionais:

1. Não basta copiar e colar

Segundo Luciane, o primeiro paradigma que deve ser quebrado sobre o LinkedIn é o de enxergá-lo apenas como uma cópia digital do seu currículo (CV).

Ou seja, não é recomendado apenas passar os dados do seu currículo tradicional para o perfil: é preciso vê-lo como um blog ou site pessoal, que pode ser preenchido conforme as informações que você tem para adicionar.

Além disso, o LinkedIn tem a funcionalidade de adicionar o CV na íntegra como um arquivo anexado, portanto, as informações ficariam duplicadas.

2. Crie um bom resumo

O resumo é o local onde você vai vender seu produto, ou seja, seu próprio trabalho. Esse é o espaço que você tem para mostrar seu diferencial.

Atenção: o que automaticamente fica visível no seu perfil são as duas primeiras linhas do resumo – é possível clicar para ver mais.

Luciane dá a dica de pensar em três palavras na hora de escrever seu resumo: impacto, empatia e engajamento. “Para criar impacto realce as principais realizações. Para promover a empatia, fale sobre você, sonhos, propósitos e hobbies. E para gerar engajamento deixe sempre disponível os dados para contatos”, aconselha.

Dica: evite o uso de tópicos separados por marcadores e dê preferência a um texto no estilo storytelling (técnica de narração dos fatos como uma história).

3. Aproveite a possibilidade de incluir informações extras

Uma das grandes vantagens do LinkedIn é que ele possibilita que você escolha quais tópicos vai preencher e abordar no seu perfil, podendo construí-lo de forma muito mais completa e com mais detalhes do que no CV. Existem, inclusive, campos destinados às habilidades e competências, informação muito valorizada atualmente pelos recrutadores.

Essa característica é muito interessante para aqueles profissionais que têm pouca ou nenhuma experiência no mercado de trabalho: um estudante universitário, por exemplo, pode adicionar informações sobre projetos acadêmicos, participação em eventos, oficinas e premiações – sempre focando naquilo que se destaca.

4. Use palavras-chave relacionadas à sua área de atuação

Um perfil completo precisa ter descrições com o uso de palavras-chave que ajudem na sua localização nas buscas. As palavras-chave ideais dependerão, portanto, da sua área de atuação.

5. Escolha bem sua foto de perfil

Ao contrário do que se pode pensar, a foto de um perfil do Linkedin não precisa ser formal, com camisa, terno, gravata… A imagem tem que mostrar quem é aquele que irá para a entrevista, com foco no rosto, sem “caras e bocas”, e com boa resolução. Óculos escuros, chapéu, boné e camisa de time não são bem-vindos.

Dica: na dúvida, pense se você iria para uma entrevista de emprego ou reunião de trabalho da maneira como aparece na imagem? Se a resposta for NÃO, é melhor repensar a roupa para a foto.

6. Lembre-se: ter um bom perfil é só o começo

Mesmo com um perfil completo e marcante, é necessário ainda ampliar e manter uma boa rede de conexões para obter resultados (leia-se oportunidades profissionais) no LinkedIn. Para isso, é preciso fazer contatos, de preferência que estejam dentro da sua área de atuação.

7. ​Qualidade e quantidade

A quantidade de seguidores costuma ser um medidor de sucesso na maioria das redes sociais. No LinkedIn, porém, o ideal mesmo é que ela ande sempre alinhada à qualidade das conexões.

Logo, na hora de fazer conexões não se esqueça de procurar por profissionais que sejam atuantes na área que você deseja trabalhar. “Quanto aos critérios para aceitar pedidos, eu, por exemplo, não aceito convite de perfis sem foto, incompletos ou com os quais não tenho conexões em comum, mas isso é muito pessoal”, pondera Luciane. Para ela, os profissionais devem se empenhar mais em localizar e se conectar com pessoas que têm relação com sua área ou seus interesses profissionais, em vez de apenas depender de convites recebidos por eles.

Deixe um comentário