Como fazer uma carta de apresentação em cinco passos

Por 16 de maio de 2018Carreira

A empresa pediu uma carta de apresentação e você não sabe o que fazer? Não se preocupe, siga essas dicas simples

A carta de apresentação é um texto no qual você apresenta a si mesmo e as competências que destacam seu potencial para uma determinada vaga, e já foi muito popular nos processos seletivos. Hoje, com o tempo e as transformações nos departamentos de Recursos Humanos, não se deve enviar mais cartas em todas as candidaturas, mas algumas empresas ainda solicitam e valorizam essa ação.

No documento, você deve destacar as habilidades e experiências que são importantes para conquistar a vaga que almeja, como em um minicurrículo feito especialmente para cada processo seletivo.

Para que você escreva a sua com tranquilidade, conversamos com Cyndia Bressan, professora do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG) e consultora de Carreiras, e listamos cinco passos para fazer uma carta de apresentação que vão ajudar a se destacar nas próximas oportunidades. Dá só uma olhada:

1. Seja sempre objetivo

Os processos de recrutamento e seleção atuais prezam pela objetividade. Então, vá direto ao ponto em sua carta. Não é necessário utilizar uma linguagem extremamente formal como víamos há algum tempo. Fique à vontade para deixar de lado o “Venho por meio desta”, e começar apenas com “Prezado recrutador,” (utilize o nome de quem receberá seu currículo sempre que possuir essa informação). Para finalizar, é possível dizer “Cordialmente” antes da assinatura.

No que diz respeito à formatação de página, siga o padrão de fonte utilizado em seu currículo, geralmente Arial ou Verdana no tamanho 12 (veja aqui o passo a passo para montar o seu CV sem segredos), e alinhe o texto sempre à esquerda.

2. Diga para qual vaga você está se candidatando e por que é o profissional ideal

O conteúdo da carta de apresentação deve ser simples e escrito em primeira pessoa, abordando basicamente dois tópicos: qual é a vaga para a qual você está se candidatando, e o que o habilita a exercer essa função. Para isso, é necessário falar das suas principais experiências profissionais e acadêmicas. Você pode ainda concluir citando alguns cursos ou vivências extracurriculares que acredite ter valor para aquela vaga – como um intercâmbio, por exemplo. Finalize sempre se disponibilizando para uma futura entrevista.

3. Garanta que seu texto não será muito grande

Como falamos, a carta de apresentação, entregue sempre em conjunto como o currículo, deve ser escrita de forma mais objetiva possível. Sendo assim, ela deve ter o tamanho médio de dois parágrafos, no máximo três. Entregue-a impressa em folha separada do CV ou no corpo do e-mail em que ele será anexado, no caso de envio pela internet.

4. Sem “copiar e colar”: personalize sua carta

A carta de apresentação é um bom momento para mostrar também suas habilidades de comunicação. Aproveite-a como uma oportunidade para demonstrar que você está realmente interessado em trabalhar no local em questão. Como? Faça uma pesquisa prévia sobre a companhia e a vaga, e demonstre isso ao longo da carta – por exemplo: cite o segmento de atuação da empresa, e em seguida seus conhecimentos nessa área. Lembre-se que a ideia é justificar que você tem as habilidades ideais para aquele emprego. Ah, não se esqueça de revisar o texto antes de enviar!

5. Se não tem experiência no mercado, foque em suas conquistas acadêmicas

Assim como no currículo, caso esteja começando sua vida profissional, use a carta de apresentação como uma maneira de destacar suas competências. Para inspirar maior credibilidade, destaque sua trajetória acadêmica: estágios, pesquisas cientificas, bolsas, participação em projetos de extensão universitária ou trabalhos que marcaram sua formação podem mostrar que você tem as habilidades requisitadas. “É importante acrescentar algo que mostre que o jovem não só passou pela faculdade, mas que realmente viveu uma experiência de aprendizagem enquanto estava lá”, aponta Cyndia.

Deixe um comentário