O que é lifelong learning, a aprendizagem que vai além dos diplomas

Por 5 de julho de 2018Mercado

E-learning, intraempreendedorismo, job rotation, networking, squad… Entenda os termos que estão em alta no mundo profissional e esteja pronto para as mudanças na sua carreira

Já ouviu por aí que era perigoso perdermos nossos empregos para a Inteligência Artificial? Ou que é melhor fazer um curso por e-learning e que lifelong learning é fundamental para os profissionais nos dias de hoje… Ou ainda, quem sabe, soube que alguém trabalhou no modelo squad ou concorreu a uma vaga para job rotation que exigia skillsespecíficas? Pois é… Às vezes fica difícil acompanhar os novos conceitos que aparecem a todo momento no mundo corporativo.

Neste mundo globalizado e em constante transformação, acompanhar (e entender) as expressões mais usadas – muitas delas importadas do inglês – é uma vantagem e tanto para entender as tendências do mercado e estar preparado paras as mudanças.

Para ajudá-lo a manter-se antenado, reunimos os termos do momento em um glossário que vai simplificar seu entendimento do mercado de trabalho atual. Confira!

GLOSSÁRIO DO NOVO MERCADO DE TRABALHO

Coaching: em alta entre profissionais que querem repensar a carreira ou se manter atualizados, é uma atividade de formação ou treinamento em que um especialista auxilia uma pessoa a desenvolver-se em uma área da sua vida, o que pode incluir a esfera profissional. O chamado coach (treinador, em português) utiliza metodologias diversas para motivar e incentivar quem passa por esse treinamento, geralmente estabelecendo metas que devem ser atingidas em um determinado período.

E-learning: do inglês eletronic learning, “ensino eletrônico”, o termo e-learning corresponde ao ensino não presencial, realizado a partir de plataformas digitais e 100% on-line. Assim como nos cursos da Tamboro , que desenvolvem as habilidades essenciais para o mercado de trabalho, o modelo e-learning possibilita que o aluno tenha flexibilidade para estudar onde e quando quiser, além definir seu próprio ritmo de aprendizagem.

Do outro lado, quem oferece os cursos tem chance de fazê-lo para um número maior de pessoas e de forma personalizada. Essa é uma das razões para que as empresas estejam investindo cada vez mais no treinamento on-line de seus profissionais.

Inteligência Artificial (IA): quando falamos em IA nos referimos a softwares ou mecanismos que podem simular a inteligência humana por meio do processamento de dados – ou seja, máquinas ou programas digitais que podem responder a estímulos externos da mesma maneira de que nós, humanos.

A inteligência artificial é parte da revolução no mercado de trabalho porque auxilia na automação de muitas funções que antes eram feitas por pessoas, mas isso não significa que ela seja nossa inimiga, pelo contrário, a ideia é estar preparado para trabalhar de forma conjunta.

Intraempreendedorismo: qualidade de profissionais que reúnem características de empreendedores, mas que as aplicam nas empresas em que trabalham e não em negócios próprios. Os intraempreendedores se destacam na análise de processos, são inovadores e enxergam novas oportunidades.

intraempreendedorismo também pode influenciar na retenção dos colaboradores na empresa, já que quando se sentem ouvidos e motivados, se mostram mais satisfeitos em suas funções e com seus trabalhos.

Job rotation: normalmente utilizada em programas de estágio e de trainee em grandes empresas, essa é uma estratégia de treinamento e desenvolvimento em que o funcionário passa por diferentes áreas da organização, conhecendo-a de forma mais ampla e desenvolvendo diferentes habilidades profissionais. Como em um rodízio (do inglês, a expressão job rotation pode ser traduzida como rotação de trabalho), o colaborador vive a rotina de vários setores por um período determinado.

Lifelong learning: em português, educação continuada. Este conceito que está tão em alta no mundo corporativo indica de que a aprendizagem deve acontecer ao longo da vida toda, e não em um período determinado (escola e universidade e, às vezes, especializações e pós-graduações). A partir dessa visão, uma pessoa tem capacidade de aprender independentemente da idade e do método de ensino, e em diversos contextos – não necessariamente apenas pela educação formal.

O lifelong learning é essencial para os profissionais de hoje devido à velocidade das mudanças no mercado de trabalho e às habilidades exigidas para as novas funções que estão surgindo.

Mentoria (ou mentoring, em inglês): é a relação entre um profissional com maior experiência e um mais iniciante, que precisa de orientações em sua área de atividade. O mentor age como um tutor, ajudando o mentorado a traçar planos e estratégias para alcançar objetivos em sua carreira, a partir da sua experiência de mercado.

A mentoria se distingue do coaching porque nela o tutor se baseia em sua própria experiência, enquanto o coach é um profissional que age como um motivador para que o cliente encontre suas próprias respostas. Em relação ao tempo, também há diferenças: em uma mentoria não há um prazo definido, já no coaching geralmente se estabelece um período para chegar ao resultado proposto.

Networking: indica a ação de formar uma rede de contatos profissionais, com integrantes que tenham áreas de atuação ou interesses em comum. Essas relações criam um sistema de suporte que, em algum momento, podem resultar em negócios ou em algum auxílio no meio profissional, como recomendação de trabalho ou indicações.

Uma das ferramentas fundamentais para realizar networking no novo mercado de trabalho é a rede social profissional LinkedIn, na qual é possível turbinar a rede de contatos e aumentar as chances de conquistar uma vaga de trabalho ou fazer novos negócios.

Skills: em português, são chamadas de habilidades, mas o termo em inglês tem ganhado força nos discursos sobre mercado de trabalho. Elas podem ser hard ou soft skills. As primeiras são as habilidades técnicas, mais objetivas, como saber lidar com um programa de computador. As segundas são as habilidades comportamentais, que tem componentes ligados ao temperamento humano, como criatividade e resolução e problemas.

Com o desenvolvimento da tecnologia e automação dos postos de trabalho, as soft skills tornaram-se essenciais aos profissionais de qualquer área de atuação: entenda se você está pronto para atual nesse novo mercado de trabalho. E desenvolva as habilidades mais valorizadas no mercado de trabalho contemporâneo.

Squad: metodologia de trabalho inovadora que reúne especialistas de setores distintos em times multifuncionais que, com independência e autonomia de decisão, trabalham com o objetivo de encontrar uma solução para uma questão específica da empresa. Empresas que utilizam squads ganham agilidade, eficiência e capacidade de rápida adaptação.

Saiba mais sobre os squads, como trabalhar nesse modelo e como essa tendência ajuda a resolver problemas de forma rápida e eficiente.

Startups: é um erro comum concluir que toda empresa pequena é uma startup. Na verdade, esse tipo de empresa se caracteriza por ter um modelo de negócio inovador, que apresenta crescimento rápido, mas também maiores riscos do que as empresas tradicionais.

Na hora de se candidatar a uma vaga para uma startup, é preciso estar preparado para trabalhar nesse tipo de negócio desde a entrega do currículo, que deve ser adaptado para maior chance de sucesso.

*Se tiver sugestões de palavras ou quiser explicação sobre algum termo, escreva para a gente nos comentários abaixo ou nas nossas redes sociais. 😉

Deixe um comentário