4 pontos para levar em consideração antes de empreender

Por 30 de abril de 2018Carreira

Reflexão e planejamento são fundamentais para montar um empreendimento de sucesso com mais segurança

 O empreendedorismo já tem um grande papel na economia do Brasil. Segundo pesquisa recente do banco Santander, é esperado que 2,5 milhões de empresas  sejam abertas no País em 2018, e que 1,3 milhões das novas vagas de emprego criadas estejam ligadas ao empreendedorismo.

Seja pela busca de novos negócios ou por falta de opção frente ao mercado de trabalho, o empreendedorismo surge como um caminho cada vez mais frequente ao brasileiro.

“O empreendedorismo no Brasil é mais do que um fenômeno econômico, é um fenômeno social”, aponta Ênio Pinto, especialista em empreendedorismo do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

É fato que, em momentos de crise, os números de empreendedores por necessidade crescem, mas, lembra ele, aqueles que abrem negócios por oportunidade – porque lhe parecem promissores – têm mais chance de sucesso por se dedicarem a um planejamento prévio.

De toda forma, este pode ser o fator decisivo para êxito do seu negócio: se preparar e experimentar antes mesmo de colocar a ideia na rua.

“Você vai abrir um restaurante, por exemplo, então comece a cozinhar para a sua família, para os amigos… Experimente a aceitação do seu produto/serviço antes de, de fato, fazer investimentos. Você experimenta, recebe feedbacks dos seus futuros clientes, ajusta o seu modelo, experimenta de novo, até que você tenha algo lapidado para colocar em prática”, destaca o especialista.

Para facilitar essa etapa, nós reunimos os 4 aspectos que você deve levar em consideração antes de empreender para conseguir ter sucesso nos negócios. Acompanhe e não pule nenhuma delas!

1 – Certifique-se de que tem uma ideia de negócio

Antes de começar a empreender, é importante refletir se o que se planeja vem realmente de uma boa ideia de negócio. Ênio destaca que todo empreendimento surge para resolver um problema. Ou seja, é um erro começar pelo produto, como geralmente se pensa.

“Um empreendimento tem que começar pelo problema porque há diferentes maneiras de resolvê-lo, uma pode ser mais viável que a outra, dependendo do contexto”, explica.

Desta forma, tente primeiro identificar questões na sua comunidade. Aliado a isso, verifique com quais delas você tem maior afinidade e dê prioridade. Ter talento na solução que você oferece pode ajudar muito no desenvolvimento do negócio. Por fim, verifique a demanda na região.

2 – Reflita sobre seu perfil empreendedor

Ter certo conhecimento prévio sobre o mundo dos negócios e aptidão para a área pode ser um diferencial na hora de montar seu empreendimento. Todavia, é possível se preparar com o auxílio de instituições como o próprio Sebrae, a Endeavor, SENAI e SENAC, que disponibilizam cursos de capacitação para empreendedores. O importante é se preparar.

“O Brasil é o país mais empreendedor do mundo em quantidade, mas não em qualidade”, lembra o especialista.

Por outro lado, reflita também sobre suas expectativas com relação à vida de empresário, e se realmente tem disposição para se dedicar a esse projeto – é importante estar em dia com seu “espírito empreendedor”, sua vontade de empreender!

3 – Analise o mercado que pretende explorar

Depois de entender o seu perfil (para ajudar, você pode fazer um teste de perfil profissional AQUI) e como você pode se encaixar melhor no mundo dos negócios, é hora de avaliar o mercado que pretende explorar.

Para isso, você deve analisar os fornecedores dos quais vai precisar, verificando a viabilidade do produto ou serviço final, os concorrentes com o mesmo tipo de empreendimento na sua área de atuação, além de qual será seu público alvo e seus possíveis clientes.

Pense sempre se é possível aliar uma boa ideia, com um mercado promissor e suas afinidades, como dito mais acima. “Parece óbvio, mas muita gente decide empreender, por exemplo, em algo que tem muita demanda, mas que a pessoa não tem experência nem competência para fazer aquilo”, alerta o especialista.

4 – Faça projeções financeiras

Chegou a hora de pensar a viabilidade financeira. É necessário, então, fazer projeções para entender qual será o custo mensal daquele empreendimento – com simulação de valores de entrada e de saída da receita por mês, e de investimento inicial.

Não se esqueça que existem os custos fixos – água, luz, condôminio… –, que continuam independentemente das vendas, e os variáveis, que ocorrem quando você produz/vende.

“É importante que o futuro empresário faça toda essa reflexão antes que ele queime patrimônio, que envolva outras pessoas, pegue empréstimo, faça financiamento”, alerta o especialista.

Empreendedores na ativa

O ideal é se preparar bem antes de começar a empreender, mas se o negócio já está em andamento, você também pode – e deve – se profissionalizar procurando as instituições que apoiam e capacitam  empresários. Cursos livres de produtividade, gestão de tempo,resolução de problemas e criatividade também podem ajudar  a desenvolver habilidades essenciais para o mercado.

“O empreendedor precisa tentar lapidar sua formação para gerenciar de maneira mais profissional o negócio e, principalmente, ouvir a razão de existência do negócio dele: o cliente”, diz Ênio. “Uma empresa não existe porque tem sede, produto, estoque ou empreendedor; a empresa existe porque tem cliente”.

E para ouvir o público, o empresário pode montar uma pesquisa com um questionário simples, que ele mesmo aplique no dia a dia do seu negócio, diretamente ao cliente. Mas não deve parar por aí: é importante conhecer e ter uma relação também com os concorrentes e fornecedores, que muito sabem sobre o mercado que estão inseridos porque têm contato direto com diferentes empresas e produtores do setor.

2 dicas práticas para testar a viabilidade de um empreendimento

Ênio Pinto, especialista em empreendedorismo do Sebrae, explica duas técnicas simples e baratas que podem ajudar a planejar um negócio.

  • Um dia em minha vida: experimente a condição de cliente do tipo de negócio que você quer montar. Visite os concorrentes, veja seus prós e contras, estude os casos…

  • Um dia de sombra: entre em contato com um proprietário de um negócio semelhante ao que você quer abrir, mas em um bairro distante do seu,  no qual você não será um concorrente. Observe o dia a dia do empresário, sua rotina de trabalho – e aproveite para entender se tem o perfil para ser um empreendedor. Mas lembre-se: o empresário sombra apenas observa, não comenta nem dá opinião!

Deixe um comentário