Passo a passo para montar um currículo atraente e se destacar no mercado

Procurando emprego? Então, baixe o nosso modelo de currículo e aprenda dicas práticas de como preenchê-lo corretamente para revelar suas competências e chamar a atenção dos recrutadores

Por 27 de março de 2018Carreira


Você sabe montar um currículo atraente, capaz de evidenciar suas competências e chamar a atenção dos recrutadores mesmo em processos seletivos com centenas de outros candidatos? Se sua resposta é não, saiba que não está sozinho: esta é a principal preocupação dos jovens que estão entrando no mercado de trabalho, segundo pesquisa do Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube).

“Dúvidas ao montar o currículo são comuns, afinal, ele não é apenas um relatório da trajetória profissional. O currículo tem que evidenciar as conquistas e as experiências da pessoa para ela conseguir se destacar no meio da multidão de candidatos”, explica Carla Mele Gomes, professora da área de Gestão e Negócios do Senac-SP.

Preparamos um passo a passo para você tirar suas dúvidas e criar um currículo completo, atrativo e, claro, sem erros. AQUI você também encontra um modelo de currículo para preencher e conquistar novas oportunidades no mercado de trabalho.

Antes de começar, porém, lembre-se de que um bom currículo é aquele que está relacionado ao que a vaga pede. Portanto, analise caso a caso e não tenha apenas um documento padrão para todas as candidaturas. “Outra questão bem importante é que ele tem que ser verdadeiro. O jovem que está entrando no mercado de trabalho e não tem experiência, às vezes, fica tentando criar ou forçar alguma informação, e é importante que não se faça isso”, explica Carla.

Para ela, os três primeiros campos (dados pessoais, objetivo e resumo das qualificações) são a essência de um currículo, é com eles que os profissionais atraem os olhos dos recrutadores e podem ser decisivos para ganhar uma chance na próxima fase. Mãos à obra!

Dicas práticas para um currículo nota 10

O primeiro passo é prestar atenção aos padrões… O currículo precisa estar impecável tanto no que diz respeito à estética quanto no conteúdo – erros de português são inadmissíveis.

Lembre-se: um recrutador analisa centenas de papéis em uma seleção para uma única vaga, sendo assim, ser objetivo e preciso é fundamental.

É essencial ainda que o documento esteja formatado corretamente – nome do candidato em fonte 14, em negrito, corpo do texto em tamanho 12, com preferência para as fontes Arial ou Verdana (indicadas para uma leitura confortável). Se a versão for impressa, o papel não pode estar amassado nem com rasuras.

7 passos para preencher corretamente seu currículo

Use nosso modelo, siga os passos abaixo de como montar seu currículo e quais informações incluir em cada campo, e garanta maior visibilidade entre os recrutadores.

  1. Dados pessoais

O documento deve começar com um bloco formado por:

  • Nome completo: deve vir em negrito e com fonte um pouco maior que o texto.  
  • Idade
  • Endereço completo: com rua, número da casa, bairro, CEP, cidade e Estado)
  • Telefones para contato: é importante que os telefones informados tenham sempre alguém pronto para atendê-los.
Dica: Se não é o caso de sua residência, dê preferência aos números de recado. Coloque a observação “recados com”, seguido do nome de quem deverá ser procurado pelo recrutador.
  • E-mail: deve ficar no fim deste bloco, em destaque.
Dica: o endereço tem que ser profissional, nada de apelidos! Nome e sobrenome antes do @ é sempre mais seguro.

 


 

  1. Objetivo

Neste campo deve constar, basicamente, o cargo que você deseja – uma linha basta. Pense sempre em adequá-lo ao anúncio da vaga ou a sua própria experiência de trabalho e qualificações.

Dica 1: No caso de candidaturas em aberto, sem vagas específicas, indique a área onde quer atuar, mas apenas uma: mais de um objetivo pode ser interpretado como “atirar para todos os lados”.

Mas analise bem antes de fazer sua escolha, pois ela será determinante. “Às vezes, um candidato já é coordenador de área em uma empresa pequena, mas, por outro lado, pode ter mais chances na carreira começando como gerente em uma empresa maior. É preciso levantar isso em consideração”, comenta a professora.

Dica 2: Se quer colocar um objetivo mais aberto e tem experiência, use o nível do cargo + a área pretendida. Exemplo: “Cargo Executivo na Área Comercial”. No caso de iniciantes, é possível usar Jovem Aprendiz ou cargos mais gerais como Auxiliar Administrativo ou Auxiliar de Vendas.

 


 

  1. Resumo das qualificações

Aqui você deve mostrar quem você é.  “Nesse campo é interessante dar frases curtas informando os cargos e responsabilidades que já teve e as metas que atingiu”, diz Carla.

Dica: começar as frases com verbos de ação em primeira pessoa é fundamental, como, por exemplo, construí, reduzi, implantei… Mas nunca use o pronome pessoal “eu”, porque soa arrogante.

Para quem não tem experiência…

Use este campo para falar de qualidades pessoais. Se trabalha bem em equipe, se tem facilidade em lidar com o público, se se comunica bem, se é criativo… No caso de alguém que fez um curso que envolve uma competência interessante para a vaga, pode destacar o domínio sobre o assunto aqui.


 

  1. Formação acadêmica

Esse espaço deve ser usado para dizer onde aprendeu as competências apontadas no resumo anterior. Liste sempre da experiência mais atual para a mais antiga.

A forma correta de listar é:

Instituição – curso – ano de conclusão. Se o curso ainda estiver em andamento, é preciso sinalizar em qual o período está.

Dica: Se o candidato está cursando (ou já cursou) o Ensino Superior, não precisa citar o Ensino Médio, apenas no caso de cursos técnicos.

 


 

  1. Experiência profissional

Quem está entrando no mercado de trabalho agora, pode optar por excluir esse tópico ou preenchê-lo apenas com “em busca do primeiro emprego”. Mas se já tem experiência, seja o trabalho antigo formal ou informal, deve colocá-la no currículo. Liste sempre da experiência mais atual para a mais antiga.

A forma correta de listar é:

Nome da empresa, mês e ano que entrou – mês e ano que saiu. Em seguida, destaque apenas o último cargo que exerceu na empresa (na entrevista você poderá comentar sua trajetória dentro da organização). No caso de estar empregado, indique a data de entrada seguida de “atual”.

Dica: um currículo não precisa ter exatamente uma página, como se ouve por aí. Mas é importante que ele seja o mais sucinto possível, com duas páginas no máximo. Para isso, cite apenas as três últimas empresas em que trabalhou – fazendo uma exceção caso a experiência omitida tenha muita relação com a vaga em questão.

 


 

  1. Idiomas

No caso de candidatos mais experientes é melhor evitar o tópico se o domínio do idioma é muito básico. Mas se você está ingressando no mercado de trabalho, indicar que está cursando um novo idioma, mesmo que em nível iniciante, demonstra interesse em se desenvolver profissionalmente.

Liste da seguinte forma:

Nome da escola – idioma – nível de fluência – ano.

Dica: para o nível de fluência use a escala convencional: básico, intermediário, avançado e fluente.

 


 

  1. Outros cursos e palestras

A participação em palestras, simpósios e cursos livres pode ser indicada da seguinte maneira:

Instituição responsável – nome do curso ou evento – número de horas (ex: 80h) – ano em que foi realizado.

Dica: A carga horária é importante porque assim o recrutador saberá qual o valor acadêmico que o curso teve na sua formação.

 

Seguindo esses tópicos é possível organizar um currículo atrativo e, ao mesmo tempo, sem erros.

Deixe um comentário